Soldagem com Arame Tubular

A soldagem com arame tubular é um dos métodos de soldagem mais comuns no mercado industrial. O processo envolve a soldagem de aço inoxidável, aço carbono e outras ligas metálicas usando arames tubulares. É uma técnica de soldagem muito versátil que pode ser usada em vários materiais e aplicações.

A seguir, vamos examinar os principais benefícios da soldagem com arame tubular.

O que é soldagem a arame tubular

A soldagem a arame tubular é um processo de soldagem por fusão que é usado para juntar dois ou mais elementos metálicos. O processo envolve o aquecimento dos elementos a altas temperaturas resultantes da passagem de eletricidade. Esta energia é utilizada para derreter a face das juntas, permitindo-lhes fundir-se juntas à medida que esfriam. A princípio, foi desenvolvida especificamente para soldar metais ferrosos, mas hoje em dia, também se pode utilizar com outros materiais como alumínio e bronze.

A fim de usar esta técnica satisfatoriamente, será necessário conhecer os parâmetros adequados de soldadura por arame tubular como: tipo e diâmetro lado corrente do terminal do interior do arame; taxa de adubação; pressão do arco; velocidade de alimentação do arame; força de arrastamento eléctrica; posicionamento relativo da parte superior à parte inferior da linha da extremidade do arco eléctrico e muitos outros.

É importante escolher os componentes certos para assegurar uma união segura e investir em treino adequado para quem executa a soldagem para obter os melhores resultados possíveis.

Benefícios da soldagem com arame tubular

A soldagem com arame tubular é um processo de soldagem efetivo que assegura a ligação perfeita entre duas peças. É usado principalmente em processos para construir estruturas metálicas, enrijecer componentes ou ligações com vestígio zero de soldador. Esta técnica tem vários benefícios, incluindo:

BenefícioDescrição
VelocidadeA Soldagem com arame tubular é muito mais rápida do que as técnicas tradicionais de soldagem. Esta rapidez permite que os projectos sejam concluídos muito mais rapidamente, o que torna este processo útil para pequenas empresas e projectos em curto prazo.
SegurançaO processo de Soldagem com arame tubular assegura uma união segura entre duas partes sem a necessidade do soldador marcar a superfície da peça concreta. Além disso, a falta de volatilização remove a ameaça resultante das toxinas presentes nos processos tradicionais de soldagem eléctrica, garantindo assim uma atmosfera limpa e segura para trabalhar.
CapacidadeO Arame Tubular comprimido apresenta maior resistência à tração Devido à sua flexibilidade e facilidade de molde, o Arame Tubular comprimido permite que os produtos sejam transformados em componentes finais robustos.

Equipamento necessário

A soldagem com arame tubular é uma habilidade útil para usar em muitos projetos de reparações em casa, incluindo jardim, escritório ou até mesmo manutenção de veículos. Para começar com esta técnica, você precisará do equipamento certo.

Nesta seção vamos discutir o equipamento e as ferramentas necessárias para a soldagem com arame tubular.

Máquina de soldar

Uma máquina de soldadura é essencial para soldar tubos com arame tubular. Uma máquina de soldagem de qualidade, particularmente aquelas destinadas à soldadura com arame tubular, oferece controles suaves, precisos e fáceis para a dose correta do poder elétrico adequado para a correta deposição do metal.

Essas máquinas são frequentemente um equipamento robusto que ocupa muito espaço e pesa em torno dos 20kg. O comprimento das saídas e os monitores LED fazem da maioria dos modelos modernos uma ótima escolha para profissionais alojados em ambientes industriais ou domésticos rudes. Os melhores modelos têm até uma função de energia ajustável para alterações de durabilidade sem a necessidade de substituição dos componentes tradicionais da máquina.

Uma vez que este tipo de soldadura requer temperaturas extremamente elevadas para derreter metals estanho-chumbo, é importante utilizar uma máquina adequada para o trabalho. As temperaturas normais necessitam usualmente entre 400-500 °C em regra geral, enquanto as especiais podem chegar até os 1000°C usando tecnologia especializada. Se não se adequar às temperaturas exigidas pela tarefa específica em causa, pode ser que a qualidade da junta soldada e a segurança sejam comprometidas durante o processo.

Arame tubular

A soldagem com arame tubular é um processo de união de dois materiais, geralmente aço inoxidável ou aço carbono. Este método utiliza faíscas geradas num arco eléctrico entre o electrodo, conhecido como arame tubular, e a superfície da junta.

O material fundido é então formado e conecta-se à junta que está sendo soldada. A soldagem com arame tubular torna-se uma parte cada vez mais importante dos processos industriais químicos, bem como oferecendo benefícios no campo mecânico e das instalações.

Arame tubular utilizado na soldagem com arame tubular

Para realizar soldagem com arame tubular é necessário algum equipamento específico. Isso inclui a fonte de alimentação eléctrica para fornecer o corrente à superfície da junta; um cabrestante para segurar o arame no lugar; mangueiras para transportar gases protetores através do extremidade aberta do canhão; colocadores de peça para suportar as duas peças em contactos diretos; linha de transferência automatizada robotizada englobando todos os procedimentos e limitando assim erros humanos; e polias eléctricas adaptadas às necessidades dos materiais e das áreas de trabalho diversificadas.

Cerca de medidas preventivas são recomendados para assegurar a segurança adequada durante este processo: uniformes resistentes às chamas, óculos de segurança resistentes à chama, luvas resistentes à chama, capacete blindado confortável contra vibrações acuta na zona da cabeça, botinas resistentes a escorregamentos e respiração personalizada quando forem trabalhas em ambientes nocivos. Segurança altamente qualificados serão igualmente necessários nos locais onde haja exposições risco agudo devido os gases vitais que são produzidos durante este processo.

Solda

Soldagem Arco a Arame Tubular (TIG) é um processo versátil usado para juntar metais como alumínio, inox e aço. É comumente usada para soldas autógenas, que são utilizadas na fabricação de peças em que duas juntas são feitas sem adição de metal. O arco tubular produz uma faísca altamente líquida e precisa, garantindo conexões seguras e duradouras.

Gases de protecção

Quando a soldagem de arame tubular é usada, a proteção dos gases é obtida através do uso de gases inertes ou reagentes, que são funilados através do arco estabelecido entre o metal em fusão e o metal base. Isso auxilia no controle da direção do fluxo de metal derretido e evita a oxidação.

Soldagem com arame tubular: gases de proteção usados

Os gases úteis necessários para esse método são, na maioria das vezes, gás médico (protecção contra contaminações), gás para corte (aquecimento suave), gás por agulha (para uma melhor direcção de fluxo) e hidrogénio (para reduzir a escoria). Quando se trata de uma soldagem limpa que precise ser eficaz com um desperdício mínimo, certos tipos específicos destes gases podem ser necessários.

Gás Médico: O Argon puro possui um alto nível de pureza (<5 ppms) que faz com que seja idealmente adequado para soldagem limpa. Normalmente usado em situações onde há à volta dos 300 – 900 °C (572-1652°F).

Gás Para Corte: O Oxigénio 100% é o favorito entre os especialistas para soldar metais pesados ​​em temperaturas elevadas. Pode cobrir desde simples trabalhos em seco até aquecimento suave/soldar metais resistentes à trepanação precisa entre outros serviços. O Oxigénio também pode ser associado com Hidrogénio e Acetileno para obter resultados diferentes numa faixa ampla de temperaturas.

Gás Por Agulha: Ar Carbonizado contido em um recipiente pressurizado pode fornecer à agulha uma pequena quantidade de energia extra quando exposta apenas por curtos períodos no arco elétrico inicial durante as operações completas da soldadura com arame tubular. Esta mistura é boa nos casos onde se tem grande detalhe planimétrico mas cujo arco gasoso também medie bom estado na área adjacente à zona parcialmente fundida.

Hidrogénio: Misturas ricas em Hidrogénio combinadas com Argon sãbo amplamente utilizadas nestes serviços por causa da maior taxa dissolução no metal fundido face a outros gases protegerres optados para este gênero de trabalho específico. É preferido quando se procura menor contaminaçãoe oxidačao nos metais finais devendo nest casó variar entre 3%-20%.

Preparação da área de soldagem

Soldar com arame tubular é um processo complicado que exige que a área de soldagem esteja corretamente preparada para o procedimento. Esta secção irá explicar os passos necessários para se preparar uma área de soldagem adequadamente para soldar com arame tubular.

Haverá alguns requisitos básicos que precisam de ser cumpridos antes de começar a soldar. Todos os equipamentos necessários para a soldagem com arame tubular devem estar preparados e prontos. Além disso, é importante inspecionar o metal e limpar adequadamente a área de soldagem. Estes passos garantirão que a soldagem seja um sucesso.

Limpeza da área de soldagem

A limpeza adequada da área de soldagem é importante antes de começar a soldar. Isso garantirá que a soldadura será firme e duradoura. É necessário remover toda a sujidade, poeira, escória e outros detritos da área de soldagem.

A limpeza pode ser feita com um pequeno aspirador ou uma escova de alguns milímetros. Se forem utilizados produtos químicos para limpeza, certifique-se sempre que estão adequados para uso na área onde será feita a soldagem.

Depois que todos os detritos tiverem sido removidos, é extremamente importante prestar atenção às superfícies das juntas da área de soldagem e verificar se são uniformes ou se existem cortes ou irregularidades que possam afetar a qualidade da junção final entre os materiais. Se for encontrada alguma irregularidade na zona de junta, esta terá que ser lixada para que se obtenha um acabamento plano antes da aplicação do arame tubular durante o processo de arco eléctrico.

Preparação do arame tubular

A preparação da área de soldagem é crucial antes de iniciar o processo de soldagem. O arame tubular é a fonte primária para o metal fundido utilizado na soldagem e, com isso, a preparação desta substância na forma correta irá assegurar o melhor desempenho do equipamento e produzir os melhores resultados.

Existem três passos principais que devem ser seguidos quando se trata da preparação do arame tubular para a soldagem: limpeza, calor-tratamento e ulterior manuseamento. A limpeza remove qualquer contaminação dos grãos do arame tubular para que os processos de soldagem possam fluir livremente através da fonte primária.

O calor-tratamento altera o estado molecular dos átomos presentes no filamento extinguindo assim quaisquer defeitos; isto tem um papel importante em garantir que uma liga homogénea seja criada durante o processo de reparação.

Finalmente, é fundamental assegurar manualmente que nenhum outro material está presente no arame tubular durante a etapa posterior da preparação antes de iniciar qualquer equipamento associado à soldagem.

Uma vez concluído os passos descritos acima, pode ter-se a certeza de que o arame tubular estará pronto para usar na área de trabalho da soldagem com uma eficiência muito elevada.

Processo de soldagem

Soldagem com arame tubular é um método de soldagem muito popular. Este é um método de soldagem extremamente versátil que pode ser usado com vários materiais diferentes.

O processo de soldagem com arame tubular envolve o uso de um arame em forma de tubo que é soldado a um material para uni-lo. A soldagem com arame tubular oferece muitos benefícios, tais como soldas fortes e duradouras e uma aparência limpa e nítida.

Pós-soldagem

A soldagem com arame tubular é uma técnica de soldagem versátil e segura que pode ser usada para juntar metais ferrosos e não ferrosos. É importante prestar atenção às etapas posteriores à soldagem, pois elas podem melhorar significativamente a qualidade da solda.

Neste artigo, vamos explicar como devem ser feitas as etapas pós soldagem com arame tubular para que os resultados sejam os esperados.

Verificação da solda

A verificação da solda é um processo essencial usado para garantir que a soldagem foi realizada corretamente. É necessário garantir que não houve rupturas, rebites soltos ou penetração insuficiente, para assegurar a fiabilidade e segurança do trabalho de soldagem.

Há diferentes técnicas usadas para verificar a solda em diferentes locais, dependendo do material soldado e da natureza da solda realizada. Uma das técnicas mais comuns é o raio X, uma técnica não intrusiva que permite detectar defeitos e avaliar o desempenho do processo de soldagem sem ter de danificar o local da solda.

Outras técnicas são optadas quando uma análise mais profunda é exigida – por exemplo líquidos penetrantes em descontinuidades superficiais abertas. Esses testes podem identificar onde houve falhas na base material. Alguns teste físicos, como teste ultrassônico ou “cut-off” podem medir a penetração adequada na zona de arame tubular, mas conhecer as substâncias utilizadas pode ser surpreendentemente complexo!

Aqueles que trabalham com petrolíferos sabem bem dos perigos envolvidos devido às condições exigentes do ambiente em questões como pressões altas e temperaturas extremas dentro dos equipamentos fabricados pela indústria petrolífera e, portanto, saber reconhecer os sinais inequívocos de erros de soldagem – definições incorretas dos parâmetros durante o processo; temperatura inapropriada; comprimentos inadequados; formatação controlada diferente etc.- torna-se muito importante para evitar esse tipo de incidente fatal causado devido à falha humana.

Limpeza da área de soldagem

Depois de soldar, é muito importante limpar o local de soldagem para remover os resíduos e devolver o material à aparência original. Esta limpeza da área de soldagem é particularmente importante se a peça for posteriormente galvanizada. Pode requerer ferramentas especializadas (escovas metálicas, escovas elétricas, etc.), mas também podem ser utilizados processos manuais tais como lixar, escovar manualmente ou usar solventes químicos.

O resultado final deverá resultar numa superfície limpa e redonda sem pontos ou resíduos soldados visíveis.

Armazenamento do equipamento

Após completar o processo de soldagem usando arame tubular, é necessário realizar alguns passos adicionais para garantir a segurança do equipamento e materiais usados. O armazenamento correto do equipamento é fundamental para manter a eficácia da soldadura.

Deve substituir os manípulos usados regularmente para evitar o acúmulo de poeiras e partículas metálicas prejudiciais. O equipamento também deve ser verificado cuidadosamente para detectar possíveis danos antes de colocar em armazenamento prolongado. Se existirem peças defeituosas, estejam certos de substitui-las imediatamente.

Certifique-se de guardar o equipamento em clima livre de humidade, calor intenso ou frio extremo, pois estes climas podem danificar os eléctrodos tubulares e outros itens relacionados à soldagem. As extremidades dos eléctrodos também não devem ficar expostas durante um período prolongado, uma vez que isso pode danificá-los ou interferir na sua performance posteriormente aplicação dentro da soldagem industrial.

Os gases utilizados na soldagem com arame tubular também devem ser armazenados em recipientes adequadamente etiquetados e protegidos da humidade. A corrente caída destes gases também precisa ser armazenada separadamente enquanto não for utilizada novamente, pois podem impactar negativamente seus resultados a longo prazo através da deterioração dos cabos internos devido a ligações prejudiciais com humidade externa perpetrada por agents externos à área próxima do controlador.

Perguntas Frequentes

Qual a diferença entre arame tubular e arame sólido?

O arame tubular é revestido com fluxo interno e externo, enquanto o arame sólido não possui revestimento.

Quais são as vantagens da soldagem com arame tubular?

Entre as vantagens, podemos citar a alta produtividade, a possibilidade de soldagem em posições difíceis, bom acabamento da solda e a redução de respingos.

Que cuidados devem ser tomados na soldagem com arame tubular?

É importante seguir corretamente as recomendações do fabricante do arame, como a amperagem e velocidade de soldagem adequadas, além de utilizar equipamentos de proteção individual.

Quais são os tipos de arame tubular disponíveis no mercado?

Existem vários tipos de arame tubular, como o arame tubular sem gás de proteção, o arame tubular de baixo teor de hidrogênio, entre outros.

Deixe um comentário